fbpx

BRASIL TERÁ NOVO RECORDE EM ALGODÃO

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Safra 2018/19 está prevista para ser 19% maior que a anterior e preços continuarão pressionados para a indústria

A expectativa é o Brasil bater novo recorde na produção de algodão durante a safra 2018/19. O aumento projetado pela Abrapa (Associação Brasileira de Produtores de Algodão) seria de 19%, para atingir 2,5 milhões de toneladas. Pela análise do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, o crescimento reflete a expansão da área semeada, com produtores estimulados pela maior rentabilidade do algodão frente a outras culturas e o ambiente favorável para contratos antecipados.

Segundo a Abrapa, todos os dez estados produtores do país vão plantar mais algodão na nova safra. Maior produtor brasileiro, Mato Grosso deverá trabalhar com área de um milhão de hectares, crescimento de 18% em relação à temporada 2017/2018. Com essa oferta ampliada, o Brasil terá que exportar ainda mais que na safra anterior, calculada em torno de 930 mil toneladas de janeiro a dezembro de 2018. A venda para o exterior será necessária até porque o consumo interno estaria estagnado, de acordo com a associação. O maior mercado consumidor de pluma de algodão é a indústria têxtil respondendo por cerca de 700 mil toneladas por safra. A expectativa é o consumo doméstico variar um pouco, para chegar a 750 mil toneladas na próxima temporada, estima o mercado.

PREÇOS AINDA AQUECIDO

Pelo boletim de desempenho anual de 2018 e perspectiva para 2019, o Cepea explica que, para o mercado interno, os contratos antecipados que vem acompanhando estão negociados na base de R$ 2,75 por libra-peso. “Os negócios registrados para entrega durante 2018, por sua vez, tiveram média de R$ 2,67/lp”, diz o boletim do Cepea. Ainda de acordo com o mesmo relatório, 21,9% da safra brasileira 2018/19 teriam sido comercializados até o dia 8 de janeiro. “Deste total, 50,4% foram direcionados ao mercado interno, 22,2%, ao externo e 27,4%, para contratos flex (exportação com opção para mercado interno)”, informa o centro de estudos da Esalq.

ICAC REVÊ PROJEÇÕES GLOBAIS

O Icac (International Cotton Advisory Committee) reviu para cima as projeções para o mercado global de algodão divulgadas em agosto. Segundo o relatório do início de janeiro, a produção mundial na safra 2018/19 vai aumentar em relação à estimativa de agosto, de 25,89 milhões toneladas, para 26,12 milhões de toneladas. Também o consumo deverá avançar para 26,70 milhões de toneladas, contra os 27,46 milhões de toneladas previstos em agosto. Essa expansão terá reflexos sobre o nível dos estoques mundiais. Se em agosto a projeção de estoque para a safra 2018/19 era de 17,71 milhões de toneladas, a revisão de janeiro do conselho indica que poderá subir para 18,21 milhões de toneladas.

FONTE: Correio do Estado

conheça os serviços para sua empresa atuar na importação e exportação

atendimento nacional

conheça nossos serviços
últimas notícias no Comércio Exterior

Contate-nos

3003 5339

13 3321 9321
65 4141 4540

WhatsApp

clique acima

Preencha seus dados abaixo