BRF confirma embargo da China para importação de suínos de unidade de Lucas do Rio Verde (MT)

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Empresa emitiu comunicado de mercado especificando o produto embargado, já que a unidade suspensa pela China abate suínos e aves.

Foi confirmada pela BRF que a suspensão por parte da China das importações de produtos de uma das plantas da companhia, registrada sob o SIF 3515, vale para a carne suína produzida no local. A unidade fica localizada em Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, e abate aves e suínos, e por meio de um comunicado de mercado disponível no site da empresa, foi especificada a proibição dos embarques do produto.

Segundo informações divulgadas pela BRF, a empresa teve ciência por meio do site da Administração Geral de Alfândegas da China (GACC, na sigla em inglês) a respeito da suspensão da unidade.

Na noite de terça-feira (3) o  Ministério da Agricultura, Pecuária, e Abastecimento (MAPA) se pronunciou a respeito, explicando que o embargo ocorreu em virtude de problemas ocasionados no transporte da carga até a China. “A empresa irá elaborar plano de ação para evitar que fatos como esses voltem a ocorrer e essa informação será encaminhada às autoridades chinesas com a agilidade necessária”, informou o Ministério.

“A Companhia tomará as medidas cabíveis e trabalhará na reversão da situação com as autoridades chinesas e brasileiras. Cabe ressaltar que, até o momento, a BRF ainda não foi notificada oficialmente”, pontuou a empresa em nota oficial. 

Também na terça-feira à noite, por meio de nota, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) afirmou que apoiar a BRF, associada da entidade, na apresentação das elucidações para o pronto restabelecimento da habilitação de sua unidade de Lucas do Rio Verde (MT) para a China.

“A ABPA reforça os elevados padrões de qualidade do setor e da BRF e a excelência dos produtos brasileiros exportados para mais de 150 nações nos cinco continentes, apoiando a segurança alimentar de milhões de pessoas em todo o mundo. Exatamente por isto, a ABPA confia que a situação será rapidamente esclarecida, restabelecendo as exportações da unidade para o mercado chinês”.

FONTE: Notícias Agrícolas

últimas notícias no Comércio Exterior

solicitar atendimento

vamos conversar sobre Comércio Exterior ?

services for companies outside Brazil