Café Gema de Minas tem produção variada em Capelinha

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Há 22 anos no mercado, a indústria registra um volume de 180 a 200 toneladas de café por mês

O administrador de empresas Ivan Machado Caldeira, 25, diretor comercial do Café Gema de Minas – de Capelinha, no Vale do Jequitinhonha – garante que, depois da chegada dele à empresa familiar, ela já registrou um crescimento de 200% em vendas. Ele não divulga o faturamento, mas conta que a produção é de 180 a 200 toneladas por mês e que os planos são de expansão. O Gema de Minas nasceu com o avô dele, José da Consolação Caldeira, que colocou os seis filhos para trabalhar no campo, no plantio de café. Dois deles, Ivan e Ildeu, despertaram o interesse em fazer uma marca de café.

Há 22 anos no mercado, o Café Gema de Minas tem um mix de quatro produtos com volume de 180 a 200 toneladas por mês. A empresa gera cem empregos diretos. Em época de plantio e colheita, cria, em média, de 200 a 300 vagas. “Estamos num crescimento mensal de 4%. O café está em 400 cidades mineiras das regiões do Vale do Jequitinhonha, do Rio doce, Vale do Mucuri, Centro-Oeste e região metropolitana”, enumera.

Fábrica

No parque industrial de 20 mil metros quadrados, a estrutura é automatizada e está com utilização operacional de 60% das máquinas. “Então, ainda temos condição de crescer 40% da demanda. A capacidade instalada é de 300 toneladas por mês”, calcula o empresário.

Para ocupar a capacidade total da fábrica, Caldeira quer marcar presença em todos os municípios mineiros e ainda fazer café para exportação. “Já exportamos o grão porque temos fazenda, e 80% do café que produzimos vai para o mercado externo e 20% vai para as quatro marcas. É um grão considerado acima de 80 pontos, então estamos vendo a oportunidade de lançar uma linha premium para atingir o comércio exterior”, conta.

Para o executivo, o ideal seria vender 100% da produção industrializada para garantir maior valor agregado ao produto. Atualmente, o valor médio da saca de 60 kg está cotado entre R$ 500 e R$ 600, variando de acordo com o dólar ou com a pontuação de determinado produto.

A área plantada da empresa vai de 800 a 1.000 ha (hectares) com a participação dos seis irmãos. Mesmo assim, a família Caldeira ainda compra café de outros 50 cafeicultores da região.

Projeto é dobrar equipe com novos produtos

O diretor comercial da Gema de Minas, Ivan Machado Caldeira, conta que existem diferentes produtos no portfólio: Café Gema de Minas Tradicional, Gema de Minas Extra Forte, Café Capelinha, Café Midiã e o Café Montes Claros, que foi adquirido pela marca. “Temos uma atuação forte no Norte de Minas, mas achamos viável uma nova marca com o nome da cidade (Montes Claros) para atingirmos o público da cidade”, explica. A Gema de Minas ainda comercializa o capuccino, o filtro de polipropileno em que uma unidade pode ser usada cinco vezes, além do coador permanente e o coador normal.

Novas contratações estão previstas com o projeto de dobrar a equipe a partir do incremento na produção. Caldeira conta que pretende aumentar o mix de produtos em determinadas áreas. “Ainda não está decidido se será na área de saudabilidade, bebidas ou produto de limpeza. Estamos com um projeto de expansão de marca, porém não está decidido em quais segmentos”, diz.

O diretor comercial da Gema de Minas, Ivan Machado Caldeira, conta que existem diferentes produtos no portfólio: Café Gema de Minas Tradicional, Gema de Minas Extra Forte, Café Capelinha, Café Midiã e o Café Montes Claros, que foi adquirido pela marca. “Temos uma atuação forte no Norte de Minas, mas achamos viável uma nova marca com o nome da cidade (Montes Claros) para atingirmos o público da cidade”, explica. A Gema de Minas ainda comercializa o capuccino, o filtro de polipropileno em que uma unidade pode ser usada cinco vezes, além do coador permanente e o coador normal.

Novas contratações estão previstas com o projeto de dobrar a equipe a partir do incremento na produção. Caldeira conta que pretende aumentar o mix de produtos em determinadas áreas. “Ainda não está decidido se será na área de saudabilidade, bebidas ou produto de limpeza. Estamos com um projeto de expansão de marca, porém não está decidido em quais segmentos”, diz.

FONTE: O Tempo

consulte sua habilitação Radar / Siscomex

copie o link abaixo, abra uma nova aba do navegador e cole na barra de endereço

Todos os serviços para
Comércio Exterior

Fale com um de nossos especialistas

Telefone

+55 13 3321-9321 | +55 65 4141-4540

WhatsApp

+55 13 3321-9321

E-mail

Preencha o formulário ao lado