Carne bovina: Mato Grosso registra recorde histórico nos embarques em setembro, diz Imea

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Os embarques computados em setembro/21 (55,49 mil toneladas) representaram avanço de 33,5% em relação ao resultado de set/20.

Em setembro último, o Mato Grosso registrou um novo recorde histórico na quantidade de carne bovina exportada, segundo informa o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), com base em dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

Foram embarcadas 55,49 mil toneladas em equivalente carcaça no mês passado, o maior volume de toda a série histórica da Secex, com dados computados a partir de 1996.

“O último volume recorde foi registrado no em agosto deste ano, quando foram exportadas 50,18 mil toneladas em equivalente carcaça”, relembra Milena Aragão, analista da equipe do Imea.

Os embarques do Mato Grosso computados em setembro/21 (55,49 mil toneladas) representaram avanço de 10,6% sobre agosto/21 e aumento de 33,5% em relação ao resultado de setembro de 2020 (41,55 mil toneladas em equivalente carcaça).

Por sua vez, o faturamento total dos embarques de setembro último foi de U$S 246,51 milhões, incremento de 15,72% no comparativo mensal, e avanço de 90,5% em relação à receita obtida em setembro de 2020 (US$ 129,39 milhões).

Segundo o Imea, apesar da suspensão das exportações para alguns países (incluindo a China), devido ao registro de dois casos atípicos de vaca louca no País, o resultado de setembro/21 esteve atrelado às negociações já firmadas antes da paralisação do mercado chinês.

“É importante destacar que a China, somada a Hong Kong e Macau, registrou um avanço de 23% no volume importado da carne bovina mato-grossense em setembro último e representou 64,05% do total exportado no respectivo mês”, observa o Imea.

Abates recuam

O volume de animais abatidos em setembro/21 no Mato Grosso alcançou 321,59 mil cabeças, o que representou recuo de 26% sobre agosto deste ano, informa o Imea.

Como sazonalmente ocorre, setembro é marcado pelo período de entressafra e a oferta de animais reduz drasticamente até o surgimento dos lotes de confinamento, relata o instituto.

No entanto, continua o Imea, “com a confirmação do caso atípico da ‘vaca louca’, a oferta foi ainda mais restrita este ano, uma vez que a pressão na arroba levou o produtor a segurar seu gado dentro da porteira”.

Além disso, a quantidade de bovinos de origem MT e que foram abatidos nos demais Estados também recuou, totalizando 6,04 mil cabeças.

As quedas mais intensas foram registradas nos Estados de Rondônia e São Paulo, que totalizaram 880 cabeças e 5,11 mil cabeças, respectivamente, informa o Imea.

FONTE: Portal DBO

últimas notícias no Comércio Exterior

solicitar atendimento

vamos conversar sobre Comércio Exterior ?

services for companies outside Brazil