Exportações da soja atingiram o maior volume da série no acumulado entre janeiro e outubro, segundo Secex

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
soja

Para o grão, as exportações apontaram queda no comparativo mensal, totalizando 196,75 mil toneladas. Apesar do recuo mensal, o acumulado de 2021 aparece como o maior da série histórica para o grão, volume de 22,98 milhões de toneladas

Com relação ao farelo, os embarques do subproduto apontaram um aumento de 57,36% ante o mês passado (437,99 mil t). Já para o óleo, a alta foi de 81,68% ante a setembro, refletindo a demanda por fontes de energia renováveis no período.

Assim, o acumulado escoado no período para o complexo soja foi de 27,99 milhões de toneladas, crescimento de 2,05% em relação ao mesmo período de 2020. Desse modo, o cenário reflete a atratividade do mercado internacional neste momento de valorização do dólar, uma vez que a demanda pela oleaginosa e seus subprodutos continua aquecida no mundo.

Mercado Financeiro

Preço menor: com a retração das cotações em Chicago, a soja disponível apontou queda ante a semana passada, cotada na média a R$ 145,01/sc.

Queda CME: com o clima favorável em grande parte das regiões produtoras brasileiras, o preço na CME-Group recuou na última
semana, cotado na média a US$ 12,05/bu.

Redução no CEPEA: acompanhando a queda no mercado internacional e no dólar, o preço para a soja no Brasil apontou queda de
4,16% no comparativo semanal.

FONTE: Agro News

últimas notícias no Comércio Exterior

solicitar atendimento

vamos conversar sobre Comércio Exterior ?

services for companies outside Brazil