Exportações do agro crescem 26,7% em agosto puxados por soja e carne bovina

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Negócios somaram US$ 10,9 bilhões no mês passado. No ano, vendas externas do setor registram alta de 20,7% em comparação com 2020

As exportações de produtos do agro somaram US$ 10,9 bilhões em agosto, um crescimento de 26,7% com relação ao mesmo período de 2020, apontou análise da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) com base nos dados do Ministério da Economia.

A recuperação da atividade econômica mundial, à medida que os países avançam em seus planos de vacinação, e a melhora das expectativas dos investidores e consumidores são consideradas os principais fatores do movimento de alta.

Navio sendo carregado de soja para exportação no Porto de Santos (SP) (Foto: Paulo Whitaker/REUTERS)
Soja em grãos foi o principal item da pauta exportadora em agosto, com participação de 28,8% e receita de US$ 3,1 bilhões (Foto: Paulo Whitaker/REUTERS)

No acumulado de janeiro a agosto de 2021, as vendas externas do setor já somam US$ 83,6 bilhões, alta de 20,7% em comparação ao mesmo período do ano passado. Com o superávit de US$ 9,6 bilhões da balança comercial do agro em agosto, o saldo total do Brasil foi positivo em US$ 7,6 bilhões.

A soja em grãos foi o principal item da pauta exportadora em agosto, com participação de 28,8% e receita de US$ 3,1 bilhões – aumento de 52,5% em relação ao mesmo mês de 2020. O segundo produto mais vendido foi a carne bovina in natura, com crescimento de 57,7% frente a agosto do ano passado, atingindo US$ 1 bilhão.

A China novamente foi o principal destino das exportações do agro. Em agosto de 2021, o país asiático teve participação de 34,9% do total, com destaque para soja em grãos, carne bovina in natura, açúcar de cana em bruto, celulose e carne de frango in natura.

A União Europeia veio em seguida, com participação de 15,4% dos embarques, à frente dos Estados Unidos, com 7,4%. Completam a lista dos dez principais destinos Irã (2,5%); Tailândia (2,3%), Japão (2%), Chile (1,8%), Coreia do Sul (1,8%), Arábia Saudita (1,5%) e Turquia (1,4%).

O setor de pescados teve incremento de 39,1%% em agosto, atingindo receita de US$ 45 milhões, com destaque para lagostas congeladas (US$ 20,7 milhões). Já o segmento de lácteos teve embarques que somaram US$ 8,1 milhões, alta de 25,8% em relação ao mesmo mês do ano anterior.

Os principais produtos foram leite em pó (US$ 2,7 milhões), queijos (US$ 1,8 milhão), creme de leite (US$ 1,1 milhão), leite condensado (US$ 1,0 milhão) e leite modificado (US$ 470,2 mil). Os setores de chá, mate e especiarias e frutas tiveram altas de 23,5% e 9,8% respectivamente., enquanto os produtos apícolas tiveram queda de 9,9% em comparação com o ano anterior.

FONTE: Globo Rural

últimas notícias no Comércio Exterior

solicitar atendimento

vamos conversar sobre Comércio Exterior ?

services for companies outside Brazil