fbpx

Governo arrecada R$ 32,7 milhões em leilão de trecho de Ferrovia de Integração Oeste-Leste na Bahia

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leilão foi realizado na tarde desta quinta-feira (8) e recebeu proposta única. Trecho leiloado tem 537 km de extensão e vai de Ilhéus a Caetité; concessão deve garantir R$ 3,3 bilhões de investimentos.

O trecho da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol 1), que vai de Ilhéus a Caetité, na Bahia, foi arrematado em proposta única por R$ 32.730.000,00 pela Bahia Mineração S/A (Bamin) nesta quinta-feira (8). A disputa aconteceu na sede da B3, em São Paulo.

A Bamin ficará responsável pela finalização do empreendimento e pela operação do trecho, em uma concessão que vai durar 35 anos, totalizando R$ 3,3 bilhões de investimentos. Desse total, R$ 1,6 bilhão será utilizado para a conclusão das obras, que estão com 80% de execução. Além disso, a subconcessão da Fiol vai permitir a criação de 55 mil empregos diretos, indiretos e efeito-renda ao longo da concessão.

A ferrovia começou a ser construída em 2010 e deveria ter sido entregue em 2014, mas o governo federal alegou falta de verba. Cerca de 75% das obras estão concluídas e os outros 25% serão bancados pela Bamin.

O contrato foi assinado entre a Bahia Mineração S/A e a Valec, braço do governo federal para a construção e operação de ferrovias, com gestão do contrato sendo feita por parte da ANTT, agência vinculada ao Ministério de Infraestrutura.

O traçado da Fiol 1 passará pelas seguintes cidades baianas: Ilhéus, Uruçuca, Aureliano Leal, Ubaitaba, Gongogi, Itagibá, Itagi, Jequié, Manoel Vitorino, Mirante, Tanhaçu, Aracatu, Brumado, Livramento de Nossa Senhora, Lagoa Real, Rio do Antônio, Ibiassucê e Caetité.

De acordo com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a expectativa é de que a Fiol 1 comece a operar em 2025, já transportando mais de 18 milhões de toneladas de carga, entre grãos e, principalmente, o minério de ferro produzido na região de Caetité.

A ANTT ainda informou que a operação inicial deve contar com pelo menos 16 locomotivas e mais de 1,4 mil vagões, sendo pelo menos 1,1 mil destinados apenas para o escoamento de minério de ferro. Montante que, segundo a agência, terá um incremento diante do aumento da demanda, chegando a 34 locomotivas e 2,6 mil vagões, dentro de 10 anos. Além de Ilhéus e Caetité, um terceiro pátio será instalado no município de Brumado.

A ANTT e o governo federal também trabalham nos projetos para concessão dos outros dois trechos: a Fiol 2, entre Caetité BA e Barreiras, na Bahia, com obras em andamento, e a Fiol 3, de Barreiras, na Bahia, a Figueirópolis, no Tocantins, que aguarda licença de instalação por parte do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Leilão da ferrovia de integração oeste leste — Foto: Helcio Horiuchi/Arte G1

FONTE: G1

conheça os serviços para sua empresa atuar na importação e exportação

atendimento nacional

conheça nossos serviços
últimas notícias no Comércio Exterior

solicitar atendimento

vamos conversar sobre Comércio Exterior ?

services for companies outside Brazil