Ibovespa (IBOV) abre semana em tom positivo com ajuda de commodities; IRB (IRBR3) dispara

Compartilhe esta notícia

Ibovespa (IBOV) fechou mais um pregão em alta consistente nesta segunda-feira (23), apoiado pelo bom humor no exterior.

As commodities foram o principal catalisador para o índice, que encerrou com valorização de 1,93%, a 110.582,52 pontos, de acordo com dados preliminares.

China também ajudou a manter a alta do dia, após o governo anunciar um pacote de medidas visando sustentar a economia local, afetada pelos casos de Covid-19 em diversas regiões do país.

Entre as ações que mais se destacaram hoje, Petrobras (PETR3;PETR4) marcou valorização de aproximadamente 4%. A Vale (VALE3) também terminou o dia em campo positivo, registrando valorização de mais de 2% por conta da disparada do minério de ferro.

O destaque de alta, no entanto, foi a ação do IRB (IRBR3), que subiu quase 10%.

Outra notícia bem-recebida pelos mercados, segundo Leandro Petrokas, diretor de research e sócio da Quantzed, foi o Banco Central Europeu (BCE) ter assumido que precisa subir os juros e tirar dinheiro da economia para tentar conter a inflação.

Notícias que movimentaram o Ibovespa hoje

Pacote de medidas chinês

O governo da China anunciou que vai adotar um pacote de medidas para sustentar a economia local e colocá-la de volta à normalidade.

A China fornecerá abatimentos de créditos fiscais a mais setores e elevará os cortes de impostos anuais em mais de 140 bilhões de iuanes, a 2,64 trilhões de iuanes.

O governo chinês também reduzirá o imposto de compra de alguns carros de passageiros em 60 bilhões de iuanes, segundo a mídia estatal.

O anúncio chega um dia depois de Xangai ter anunciado reabertura parcial, após seis semanas de lockdown.

“A notícia foi recebida com alívio pelo mercado, que teme que o isolamento social prolongado na China possa intensificar o cenário de inflação”, afirma André Meirelles, diretor de alocação e distribuição da InvestSmart XP.

Disparada do minério de ferro

O minério de ferro teve um dia de forte valorização nesta segunda. Os contratos futuros da commodity mais negociados em Dalian, com entrega em setembro, chegaram a subir quase 7%, a 884 iuanes, maior alta desde 6 de maio. Ao fim das negociações, encerraram com ganhos de 4,4%, a 864 iuanes.

A Índia foi o principal motivo para a disparada do minério. O país aumentou as taxas de exportação de algumas commodities, a fim de conter a pressão inflacionária.

A Índia elevou as tarifas de exportação de minério de ferro e concentrados de 30% a 50%. A taxa de exportação para pelotas foram de zero para 45%.

O governo indiano também removeu as tarifas de importação de carvão metalúrgico e coque. Na bolsa de Dalian, o carvão metalúrgico caiu 2,5%, a 2.567 iuanes a tonelada, enquanto o coque recuou 0,8%, a 3.370 iuanes por tonelada.

A disparada das commodities foi positiva para o Ibovespa, que tem grande exposição ao setor, lembra Meirelles.

FONTE: Money Times

últimas notícias no Comércio Exterior

solicitar atendimento

vamos conversar sobre Comércio Exterior ?

services for companies outside Brazil

atendemos somente EMPRESAS