fbpx

Novo terminal rodoferroviário em Goiás vai apoiar o transporte de grãos

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Terminal foi inaugurado em Rio Verde (GO) pelo ministro da Infraestrutura.

Programada para ser a espinha dorsal do sistema ferroviário brasileiro, a Ferrovia Norte-Sul (FNS) vai facilitar o escoamento da produção brasileira e baratear custos do transporte de carga, beneficiando produtores e consumidores. Em mais um passo, um novo terminal rodoferroviário que faz parte do projeto da ferrovia Norte-Sul (FNS) foi inaugurado na altura de Rio Verde (GO).

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas participou, nesta terça-feira (27), da inauguração do terminal construído pela Rumo que venceu o leilão de concessão de um trecho da ferrovia, em 2019. O trecho concedido tem 1.537 quilômetros e está situado entre Porto Nacional (GO) e Estrela D’Oeste (SP).

“Isso aqui é emprego, é renda, tem várias pessoas já trabalhando, é gente que vai levar seu sustento para dentro de casa. É competitividade, é o produtor que vai ter mais ofertas de transportes, operar de forma mais barata, vai ter frete mais competitivo e essa diferença de valor vai se transformar em investimento na produção. E aí é o Brasil que vai crescer”, disse o ministro Tarcísio Gomes.

Quando concluídas as obras, a ferrovia vai interligar terminais portuários das regiões Norte e Sudeste, passando pelo Centro-Oeste do país. O projeto da Ferrovia Norte-Sul tem 4.155 quilômetros de extensão.

Armazenamento e transporte de grãos

O terminal inaugurado em Rio Verde foi construído em uma área de 250 hectares e conta com um moderno sistema para recebimento e carregamento de alta capacidade e velocidade.

De acordo com o Ministério da Infraestrutura, para o carregamento ferroviário, o terminal conta com uma tulha com capacidade para 3 mil toneladas/hora, o que permite carregar um trem de 120 vagões em menos de 8 horas. Já no recebimento rodoviário, são oito tombadores, sendo seis para grãos e dois para farelo. O espaço também conta com acessos rodoviário e estruturas de armazéns, silos e moegas.
A capacidade será de 11 milhões de grãos por ano e vai atender o estado de Goiás e o leste do Mato Grosso. Em uma primeira fase, serão movimentados soja, milho e farelo de soja.

Ampliação das ferrovias

O Governo Federal quer aumentar o transporte por meio ferroviário no país. A ideia é chegar em 2035 com uma a participação de quase 40% do modal transporte ferroviário no transporte, de acordo com o Ministério da Infraestrutura.

De janeiro a junho deste ano foram entregues 170 quilômetros de novas ferrovias. E houve crescimento de 13,7% no transporte de cargas em ferrovias.

A produção transportada também vem registrando aumento. De acordo com Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), em março foi registrado um salto de 30,1% na produção de transporte ferroviário na comparação com o mesmo período do ano passado. O maior crescimento ocorreu no total de toneladas transportadas de granéis agrícolas (+53%), combustíveis (+ 42%) e granéis minerais (+ 24,6%).

De 2019 até o fim de 2021, o governo deve assegurar R$ 46,59 bilhões em investimentos privados no setor ferroviário.

A expansão da malha nacional avança na implantação da cruz ferroviária para ligar os quatro cantos do Brasil através dos trilhos. A Ferrovia Norte-Sul, que corta praticamente o Brasil ao meio, faz parte dessa cruz. A ligação leste-oeste também começa a ganhar forma. Em abril, ministério realizou o leilão do primeiro trecho da Ferrovia de Integração Oeste Leste (Fiol), entre Ilhéus e Caetité, na Bahia. A ferrovia será importante para escoar a produção de minério de ferro da região e, no futuro, ajudará a potencializar o agronegócio baiano.

Investimento em infraestrutura

Além das ferrovias, o governo tem investido na melhoria da infraestrutura no país nos diversos setores. No primeiro semestre do ano, 51 obras de infraestrutura de transportes foram entregues. São obras que melhoram a logística e trazem mais eficiência e segurança para os transportes rodoviário, ferroviário, aéreo e aquaviário.

O investimento federal no período foi de mais de R$ 3 bilhões em novos empreendimentos e na retomada de obras paradas.

FONTE: Governo Federal

últimas notícias no Comércio Exterior

solicitar atendimento

vamos conversar sobre Comércio Exterior ?

services for companies outside Brazil