fbpx

Setor calçadista deve crescer 19% neste ano, estima associação

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A expectativa da Abicalçados é que a produção de calçados só volte ao nível de 2019 em 2022

O setor de calçados deve apresentar crescimento de 19% em número de pares produzidos em relação a 2020, chegando a 774 milhões, segundo estimativa da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados). No ano passado, o setor atingiu produção de 650 milhões de pares, o que representa uma queda de 28% em relação a 2019.

“Existe uma tendência de recuperação verificada nos últimos meses de 2020. Para o início de 2021, a tendência é essa, ainda mais levando em consideração a vacinação e a normalização do comércio físico”, afirmou em comunicado o presidente da Abicalçados, Haroldo Ferreira. A expectativa é que o setor volte ao nível de 2019 apenas em 2022.

Segundo a entidade, a produção de calçados foi fortemente afetada pela pandemia de covid-19 e o desempenho não foi pior graças a medidas de estímulo adotadas pelo governo federal, como a flexibilização da jornada de trabalho, a suspensão temporária dos contratos de trabalho e a desoneração da folha de pagamentos.

A principal pauta para o setor neste ano, segundo a Abicalçados, é a renovação e ampliação do direito antidumping, que é aplicado contra calçados importados da China. A sobretaxa, atualmente em US$ 10,22 por par importado da China, vence em março.

Além da renovação da medida, a Abicalçados pede ao governo sua ampliação para Vietnã e Indonésia, países que também utilizam o dumping para competir nos seus principais mercados.

FONTE: Valor Econômico

últimas notícias no Comércio Exterior

solicitar atendimento

vamos conversar sobre Comércio Exterior ?

services for companies outside Brazil