Associação Comercial firma convênio com entidades argentinas e abre espaço para integrar o Zicosur

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Termos de Cooperação firmados com Câmara de Comércio Exterior de Jujuy e com a Federação Econômica de Tucumán vão promover a integração, e o desenvolvimento do comércio entre Campo Grande e as províncias argentinas

Em continuidade ao processo de internacionalização da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG), diretores da entidade estiveram na Argentina nos dias 10,11 e 12 de outubro para a assinatura de dois acordos de cooperação com entidades representativas do comércio, indústria e serviços das províncias de Jujuy e Tucumán. O primeiro convênio foi firmado com a Câmara de Comércio Exterior de Jujuy, e o segundo com a Federação Econômica de Tucumán. Ambos têm por objetivo promover o desenvolvimento de investimentos e oportunidades de negócios entre a capital sul-mato-grossense e as províncias argentinas. Como resultado desse acordo espera-se a comercialização de produtos de Tucumán e Jujuy no Brasil, e dos produtos brasileiros na Argentina.

O presidente da ACICG, João Carlos Polidoro, disse que um dos reflexos dos acordos assinados é a facilitação do processo de importação e exportação, uma vez que possibilita que as operações de nacionalização e de saída de mercadorias sejam feitas em Campo Grande, onde existe um porto seco com grande ociosidade. “Haverá uma enorme redução dos custos de logística por conta da utilização de modais alternativos. As reduções de custos logísticos, aliadas à redução da burocracia e tempos de despacho aduaneiro, trarão mais competitividade ao mercado local, além do desenvolvimento de um novo segmento de mercado, da operação logística, que é praticamente inexistente. Com isso, ampliam-se os interesses em novos investimentos na cidade e no Estado”, destacou.

Entre as ações previstas no documento, as câmaras de negócios vão cooperar para estimular projetos por meio do intercâmbio de informações e da realização de atividades conjuntas. O objetivo é tornar visível e aprimorar as oportunidades de negócios e as vantagens que ambas as regiões oferecem relacionadas ao comércio exterior e atração de investimentos.

“Assinarmos esses convênios potencializa o fechamento de negócios para exportação e importação de produtos com essas regiões. Essas parcerias vão permitir o intercâmbio de informações, a troca de conhecimento das potencialidades entre as três regiões e, consequentemente, o desenvolvimento empresarial de todas elas”, avalia o presidente da ACICG, João Carlos Polidoro.

O economista-chefe da ACICG, Normann Kalmus, reforça o valor e benefício comercial da parceria firmada com as entidades argentinas. Somente a Federação Econômica de Tucumán é composta por mais de 50 associações representativas dos setores de comércio, serviço e indústria da região. “Esta é a região mais industrializada do norte da Argentina. Embora seja a menor província, ela é extremamente importante do ponto de vista estratégico, porque teremos aqui a possibilidade de encontrar fornecedores e clientes para os nossos produtos, assim como em Jujuy”.

Jorge Gurrieri, chefe da Câmara de Comércio Exterior da Jujuy, ressaltou que a proximidade geográfica entre as regiões é uma vantagem inquestionável. “Estamos muito próximos da maior economia da América Latina, e isso oferece aos exportadores de Jujuy uma oportunidade muito interessante, já que o Brasil ocupa o oitavo lugar no ranking do poder de compra. Queremos fortalecer o relacionamento com o Brasil para obter maior integração e, assim, poder sair ao mundo em uma aliança estratégica do Mercosul. Vamos tentar avançar em uma agenda de trabalho bilateral séria, produtiva e pragmática”. Além de Gurrieri, Sebastián Lucero e Martín Llanos representaram a entidade internacional no ato de assinatura do convênio com a Associação Comercial e Industrial de Campo Grande, na Casa de Governo em Jujuy.

Para o presidente da Federação Econômica de Tucumán, Juan A. Rodriguez, o acordo vem ao encontro da necessidade que a província tem de resolver seus problemas logísticos. “Há poucos participei de uma reunião para discutir nossas rotas logísticas, porque este é um dos principais problemas que temos por vias terrestres, aéreas, todas, e creio que chegou o momento  de Tucumán ir além do que já desenvolve economicamente, e de manter um contato permanente com regiões que vivem essa mesma realidade. Nós precisamos trabalhar direito essa questão, e os empresários da ACICG são bem-vindos em nossa casa”.

Estreitando laços – Além das assinaturas de convênios, a delegação da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande teve a oportunidade de se reunir, em Jujuy, com o governador, Gerardo Morales; com o secretário de Desenvolvimento Industrial e Comercial, Diego Suárez; com o secretário de Mineração, Miguel Mauricio Soler; e também com o ministro de Desenvolvimento Econômico e Produção da Argentina, Juan Carlos Robles.

Em Tucumán, os diretores da ACICG foram recebidos pelo governador, Dr. Juan Luis Manzur, chefe da província; e, em seguida, pelos representantes do Ministério do Desenvolvimento e Produção: Mariano Fernández subsecretário de Integração Regional da Secretaria de Relações Internacionais; e pela secretária de Coordenação e Controle Gerencial do Ministério de Desenvolvimento Produtivo, Erika Zain El Din, ambos do governo de Tucumán.

Em todas as reuniões foram apresentadas informações sobre o potencial de oferta exportável de Tucumán e Jujuy, para que Associação Comercial de Campo Grande tivesse uma visão final dos produtos locais que possam interessar ao mercado campo-grandense, e, por sua vez, a ACICG também expôs um leque de oportunidades às províncias argentinas, enfatizando a produção de micro e pequenos empresários da capital.

Para o subsecretário de Integração Regional da Secretaria de Relações Internacionais de Tucumán, Mariano Fernández, o encontro permite o posicionamento da província na região e no Zicosur (Zona de Integração do Centro-Oeste da América do Sul), que é administrado pelo governador de Tucumán: “o acordo assinado entre a Província, a Federação Econômica de Tucumán e a ACICG vai iniciar uma integração regional pelo comércio e turismo. Essa missão surgiu como resultado das conversas promovidas há muito tempo sobre o corredor bioceânico entre Brasil, Argentina e Chile”, lembra.

Tanto em Tucumán quanto em Jujuy, discutiu-se a integração da Associação Comercial de Campo Grande à Zona de Integração do Centro-Oeste da América do Sul (Zicosur). “Mato Grosso do Sul faz parte do Zicosur deste o seu início, no entanto, a participação governamental exclusivamente não foi efetiva. A maioria das pessoas nem sabe o que é o Zicosur. A importância de a Associação Comercial ser incorporada a esse grupo é muito grande, em função da possibilidade de fazer com que os associados se integrem com o nosso grupo de empresas e, evidentemente, também com outras associações. Então, o que fizemos nesta viagem não foi simplesmente estreitar laços comerciais, mas firmamos convênios que vão, efetivamente, facilitar a troca comercial entre províncias argentinas e Campo Grande, além de que conquistamos o apoio dos governadores de Jujuy e Tucumán, para que a Associação Comercial seja integrada ao Zicosur”, comemora o economista-chefe da ACICG, Normann Kallmus.

Zain El Din, secretária de Coordenação e Controle Gerencial do Ministério de Desenvolvimento Produtivo de Tucumán, disse que, no âmbito do Zicosur, a província propõe duas dimensões: “existe uma infraestrutura – em referência a rotas – e propomos que viajem com produtos de Tucumán para alcançar um mercado com dois milhões de habitantes e isso pode ser expandido para 10 milhões de pessoas. O outro valor do acordo está na possibilidade de formalizar esse intercâmbio entre micro e pequenas empresas do interior de países muito semelhantes. São oportunidades de mercado para empresas de médio porte que não exportam hoje, mas que em um raio de 1.500 km podem fazê-lo”.

Normann Kalmus explica que para o associado da ACICG, a participação mais efetiva da entidade no Zicosur é essencial para melhorar a integração com os mercados abrangidos pela Zona de Integração, que são: Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Paraguai e Peru. “Estar dentro deste grupo é extremamente interessante, porque não é um grupo de governo; ele nasceu com a iniciativa privada e depois foi incorporado aos processos e estruturas governamentais. Durante um tempo, ele ficou parado, mas agora os governos perceberam que, o que se deve fazer é incorporar a iniciativa privada, porque de outro jeito não existe nenhum tipo de integração e de promoção comercial. Estamos entrando, portanto, nessa nova fase do Zicosur como representantes desse grande grupo de 7.800 empresas associadas que ACICG tem. Evidentemente, isso vai facilitar a criação de laços, estimular a integração de nossas cadeias produtivas e o desenvolvimento de nossos mercados de uma forma mais homogênea, inclusive, considerando trocas intra-regionais. Não estamos falando de exportar para outros mercados distantes, como China, estamos falando de melhorar o trânsito de comércio entre as nossas regiões”, finalizou.

Compõem a comitiva da Associação Comercial, o presidente da entidade, João Carlos Polidoro; o emissário argentino da ACICG, Rubén Guerrieri; o primeiro-secretário da entidade, Roberto Oshiro; a coordenadora do departamento de Comércio Exterior, Raphaela Bandeira; o conselheiro fiscal Nilson Carvalho; o terceiro-secretário, Lodomilson Alexandre; o economista-chefe, Normann Kallmus; e a proprietária da empresa Crafty, Regina Aparecida Câmara Rodrigues.

FONTE: A crítica

consulte sua habilitação Radar / Siscomex

copie o link abaixo, abra uma nova aba do navegador e cole na barra de endereço

Todos os serviços para
Comércio Exterior

Fale com um de nossos especialistas

Telefone

+55 13 3321-9321 | +55 65 4141-4540

WhatsApp

+55 13 3321-9321

E-mail

Preencha o formulário ao lado