Brasil conversa com a China para ampliar exportação frutas e algodão

Compartilhe esta notícia

Novas oportunidades de negócios foram discutidas na reunião de ministros dos BRICs nesta sexta no Rio de Janeiro

Durante a reunião dos ministros de negócios e relações exteriores dos BRICs nesta sexta-feira (27/6) no Rio de Janeiro, o governo brasileiro disse que foram iniciadas conversas para ampliar a exportação de alimentos para a China, entre eles frutas e algodão. A venda de produtos manufaturados, como máquinas e equipamentos, também ocupou parte importante da pauta de discussões.  “Os chineses têm interesse em aumentar o comércio com o Brasil, de itens do agronegócio a maquinários”, afirmou o chanceler brasileiro, Ernesto Araújo.

Os investimentos previstos no Brasil, este ano, de US$ 621 milhões do Novo Banco de Desenvolvimento (NBD) dos BRICs, que financia projetos de infraestrutura e energia nos países do grupo, foi outro tema em destaque. Segundo o chanceler brasileiro, boa parte dos investimentos do NBD no Brasil deverá ser direcionada a projetos de logística que facilitem o escoamento de grãos e outros produtos agrícolas, reduzindo os custos de produção e exportação. “A China, como outros países, se preocupa com a questão da segurança alimentar, que está relacionada a uma boa estrutura de transportes, menores perdas e custos”, disse Araújo.

Em novembro, deverá ser criado um grupo dedicado a discutir a inovação. Um dos principais objetivos dos BRICs é incentivar tecnologias inovadoras e economia digital. Este ano, o Brasil exerce a presidência do grupo, que é rotativa. Nos dias 13 e 14 de novembro, será realizada em Brasília a reunião de cúpula dos BRICs, com a presença de autoridades do países que compõem o grupo.

FONTE: Globo Rural

últimas notícias no Comércio Exterior

solicitar atendimento

vamos conversar sobre Comércio Exterior ?

services for companies outside Brazil

atendemos somente EMPRESAS