fbpx

Exportação de calçado cresce pelo segundo mês consecutivo

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Brasil elevou vendas tanto em volume quanto em receita em fevereiro frente a janeiro. Abicalçados espera que setor volte a crescer também no comparativo aos meses de 2020 a partir de maio.

Em fevereiro, as exportações de calçados do Brasil cresceram pelo segundo mês consecutivo. Segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), os embarques do setor somaram US$ 61,58 milhões, com 9,97 milhões de pares enviados. Os resultados são superiores tanto em volume, 2,5% maiores, quanto em receita, alta de 1,1%, frente a janeiro, mês que já havia registrado alta de 5%.

Porém, se comparados com os resultados de fevereiro de 2020, os dados ainda apontam para quedas de 5,9% em volume e 18,1% em receita. O presidente-executivo da Abicalçados, Haroldo Ferreira, destaca que os dados apontam para uma lenta recuperação desde o início da pandemia, em 2020. “Chegamos ao melhor resultado desde abril do ano passado. Porém, se compararmos com os dois meses de 2020, quando ainda não sentíamos os efeitos da pandemia do novo coronavírus, temos um revés”, explicou, em nota.

Segundo o executivo, o setor ainda deve enfrentar queda ante 2020 no próximo mês. Com o cenário de imunização em outros países, após abril a expectativa é que se inicie efetivamente uma recuperação mais substancial do setor.

Destinos

No primeiro bimestre do ano, o principal destino dos calçados brasileiros foram os Estados Unidos, para onde foram exportados 2 milhões de pares por US$ 26,32 milhões. Houve aumento de 4,7% em volume e queda de 21% em receita na relação com o mesmo ínterim de 2020. Na sequência, vieram a França e, em terceiro a Argentina.

Na outra mão, as importações de calçados no acumulado do bimestre chegaram a 3,97 milhões de pares, pelos quais foram pagos US$ 42,94 milhões, quedas tanto em volume, de 24,8%, e na receita, 38,1% menor em relação ao mesmo período do ano passado. No que diz respeito as calçados da China, no entanto, as importações aumentaram 22% em volume no primeiro bimestre do ano frente ao mesmo período de 2020.

FONTE: Agência de Notícias Brasil-Árabe (ANBA)

últimas notícias no Comércio Exterior

solicitar atendimento

vamos conversar sobre Comércio Exterior ?

services for companies outside Brazil