Exportações de carne mato-grossense para a China crescem 8,5%

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

O crescimento é resultado do surto de Peste Suína Africana (PSA) que atinge o país asiático

As exportações mato-grossense de carne bovina para a China aumentaram 8,5% no primeiro semestre deste ano. O crescimento é resultado do surto de Peste Suína Africana (PSA) que atinge o país asiático que foi forçado a sacrificar mais de 4,1 milhões de animais e soma prejuízos que ultrapassam um bilhão de dólares.

O aumento foi tamanho que representa o maior volume enviado durante o primeiro semestre de um ano e já soma 26,1% de toda exportação estadual.

O asiático tem demandado produtos cárneos de outros países, a fim de abastecer seu mercado interno. Por isso, nos primeiros sete meses deste ano, foram enviados 57,3 mil toneladas em Equivalente Carcaça para o complexo: China Hong Kong e Macau.

Diante disso, o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) avalia que a Peste Suína Africana na China “tem beneficiado não somente a suinocultura brasileira, mas também o mercado de carne bovina, mesmo que em menor intensidade”.

Oportunidade de negócios

O Ministério da Agricultura tem pleiteado com o Governo chinês um aumento no número de frigoríficos habilitados para exportação para o país. Caso isso se concretize e os frigoríficos mato-grossenses sejam aprovados, as embarcações tendem a se fortalecerem ainda mais, principalmente neste momento de demanda externa aquecida.

FONTE: O Livre

consulte sua habilitação Radar / Siscomex

copie o link abaixo, abra uma nova aba do navegador e cole na barra de endereço

Todos os serviços para
Comércio Exterior

Fale com um de nossos especialistas

Telefone

+55 13 3321-9321 | +55 65 4141-4540

WhatsApp

+55 13 3321-9321

E-mail

Preencha o formulário ao lado