Exportações de carnes têm forte avanço

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Embarques de carne bovina renderam US$ 1,198 bilhão em setembro, 79% mais que no mesmo mês de 2020; os de frango aumentaram 52,5%, para US$ 730,5 milhões

Exportações de carnes têm forte avanço | Agronegócios | Valor Econômico

As exportações de carne bovina do país (in natura e processada) somaram 218,5 mil toneladas e renderam US$ 1,198 bilhão em setembro, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) compilados pela Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo). Em relação ao mesmo mês do ano passado, o volume cresceu 31% e a receita, 79%. Nos dois casos, esses foram os melhores resultados em um mês de setembro até hoje.

Embora o Brasil tenha suspendido voluntariamente os embarques para a China em 4 de setembro após identificar casos atípicos da doença da “vaca louca” em Minas Gerais e Mato Grosso, o país asiático continuou à ser o principal destino das vendas ao exterior.

Sustentadas por cargas que estavam com o embarque atrasado em virtude de problemas logísticos, entre os quais a falta de contêineres, as exportações ao mercado chinês continuaram fortes, embora a tendência para este mês de outubro seja de retração expressiva.

Entre os meses de janeiro e setembro, a China comprou 889,2 mil toneladas, ou 60,2% do volume total de embarques, que somou 1,502 milhão de toneladas, 28% mais que em igual período de 2020. A receita total acumulada cresceu 22% para US$ 7,467 bilhões.

As exportações de carne de frango também tiveram resultados positivos no mês passado. De acordo com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), os embarques somaram 418,5 mil toneladas, 21,3% mais do que em setembro de 2020 e renderam US$ 730,5 milhões, um incremento de 52,5%,

Também nessa frente a China continuou a ser o principal destino dos embarques. Foram vendidas ao país 632 mil toneladas, 20,4% mais que em setembro do ano passado. Em seguida vieram Japão (46,9 mil toneladas, alta de 45,2%) € Emirados Árabes Unidos (432 mil toneladas, alta de 66,3%).

De janeiro a setembro, informou à ABPA, os embarques brasileiros somaram 3,466 milhões de toneladas, um aumento de 9% em relação à igual período de 2020. Nessa comparação, a receita aumentou 21,7%,para US$ 5,623 bilhões.

“O desempenho das exportações efetivadas no terceiro trimestre foi especialmente elevado, superando a média mensal de 400 mil toneladas em volumes e US$ 700 milhões no saldo cambial. São indicadores que reforçam as projeções da ABPA para um ano com resultados recordes nas exportações”, disse Ricardo Santin, presidente da entidade, em nota.

Na terça-feira, a ABPA já havia informado que as exportações brasileira de carne suína também bateram recorde no mês passado. Elas somaram 122,2 mil toneladas, 29,7% mais que em setembro de 2020, e renderam US$ 255,8 milhões, um aumento de 35,6%. Também com a China como principal destino, nos primeiros nove meses do ano, os embarques chegaram a 868,8 mil toneladas, avanço de 13,6%, e renderam US$ 2,061 bilhões (alta de 22,9%).

FONTE: Valor Econômico

últimas notícias no Comércio Exterior

solicitar atendimento

vamos conversar sobre Comércio Exterior ?

services for companies outside Brazil