Governo do Estado de São Paulo projeta mais 50 usinas de energia solar, até o fim de 2022

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Edital para os cinco primeiros projetos de geração distribuída das usinas de energia solar em São Paulo, devem sair até o final do ano

O governo do Estado de São Paulo quer implantar 50 usinas de geração distribuída, de energia solar no estado, até o final da atual gestão, que termina no final de 2022. A ideia é aproveitar imóveis e terrenos ociosos. A informação foi confirmada pela Agência CanalEnergia, com exclusividade durante a inauguração do Complexo Solar da Pereira Barreto da EDP Renováveis pelo Subsecretário de Infraestrutura do Estado de São Paulo, Cassiano Ávila.

Instalação de nova usinas de energia solar em São Paulo

De acordo com o executivo, o governo vem trabalhando para a inclusão do estado de São Paulo no mercado livre. Atualmente, o processo está em fase de identificar os melhores lugares que tenham bom fator de insolação e ponto de conexão, e assim fazer a modelagem. Empresas como a Sabesp e a CPTM, por exemplo, já utilizam dessa modalidade e agora a secretaria de infraestrutura quer fazer a aquisição.

“A ideia é que a gente desenvolva até o final desta gestão, no final do próximo ano, cerca de 50 projetos e até o final deste ano a gente deve publicar o edital dos cinco primeiros, em que o conceito é a utilização de imóveis próprios do estado de São Paulo que não estão sendo utilizados para a implantação destas usinas”, diz.

Gastos com eletricidade

Atualmente, o governo do Estado de São Paulo gasta cerca de R$ 670 milhões por ano com energia elétrica. O executivo diz que a ideia é reduzir essa conta e também dar utilidade a esses lugares que estão sem aproveitamento. “Inicialmente as plantas terão até 5MW (…) a gente consultou a Cetesb para verificar se os imóveis que a gente já identificou, se eles têm algum empecilho que impeçam o licenciamento do projeto”.

FONTE: Click Petróleo e Gás (CPG)

últimas notícias no Comércio Exterior

solicitar atendimento

vamos conversar sobre Comércio Exterior ?

services for companies outside Brazil