Importação de módulos fotovoltaicos cresce 24% no primeiro semestre

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A importação de módulos fotovoltaicos no primeiro semestre de 2019 no Brasil teve um crescimento de 24% em relação ao ano anterior. O resultado também impulsionou a aquisição de inversores destinados exclusivamente à Geração Distribuída (GD) e Geração Centralizada, que também cresceu no período, atingindo um valor 154% maior que em 2018.

Os dados são do estudo estratégico do mercado fotovoltaico no primeiro semestre de 2019, da Greener, com base na avaliação de negócios de 689 empresas do segmento.

Em relação aos dados obtidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), somente no primeiro semestre, a potência do sistema instalado se aproximou do volume total inserido no ano anterior, correspondendo a 86,8% de todas as fontes da GD.

Nesse período, foram instalados 92% de sistemas fotovoltaicos no Brasil, um número bastante expressivo e significativo para o mercado. Os sistemas residenciais e comerciais representam 77,9% de toda a potência conectada à rede.

Segundo a pesquisa da Greener, mais de 3 mil municípios possuem pelo menos um sistema fotovoltaico conectado à rede, sendo que o Espírito Santo (ES) é o estado com maior número de cidades com o sistema.

A modalidade de geração, na própria Unidade Consumidora, manteve-se como a principal, enquanto as demais não tiveram nenhuma evolução significativa no mercado.

O preço médio do equipamento, de acordo com o estudo da Greener, teve queda expressiva ao longo dos últimos anos. Porém, no último semestre, esse valor manteve-se constante e estável. Os preços de janeiro a julho de 2019 apresentaram uma redução média de 8,9% no preço final dos sistemas fotovoltaicos.

A venda dos kits (módulos, inversores, estrutura e acessório) também teve uma queda de 4% em relação a janeiro, devido à redução nos preços dos módulos e variação cambial.

O estudo também aponta que os kits para estrutura para solo são em média 14,4% mais caros que os kits para telhado. Já o preço dos serviços de integração que envolvem engenharia, mão de obra de instalação, impostos e margem de lucro, teve uma redução brusca de 16% entre os períodos de janeiro a julho.

Já o sistema fotovoltaico residencial (4kWp), assim como o comercial e o industrial, continua em queda. De janeiro a junho de 2019, o preço médio de integração e do kit foi de R$ 5,23/Wp para R$ 5,00/Wp, uma redução de 4%. Em São Paulo tivemos reduções ainda melhores.

A pesquisa reforça “um claro movimento no trimestre, tornando os sistemas fotovoltaicos mais acessíveis e permitindo um melhor tempo de retorno do investimento”. Vale destacar que estas médias levam em consideração todo o território nacional, o que pode gerar discrepâncias

FONTE: Portal Solar

consulte sua habilitação Radar / Siscomex

copie o link abaixo, abra uma nova aba do navegador e cole na barra de endereço

Todos os serviços para
Comércio Exterior

Fale com um de nossos especialistas

Telefone

+55 13 3321-9321 | +55 65 4141-4540

WhatsApp

+55 13 3321-9321

E-mail

Preencha o formulário ao lado