fbpx

Trump eleva tarifas de importação sobre aço e alumínio e isenta Brasil

Compartilhe esta notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

O presidente Donald Trump determinou, na última sexta (24), o aumento de tarifas de importação sobre produtos derivados do aço e do alumínio.

Documento assinado pelo presidente estabelece que alguns países terão produtos aço taxados em 25% na importação. Os de alumínio sofrerão taxação de 10%. As novas tarifas entram em vigor em 8 de fevereiro. As informações são da agência de notícias Reuters.

Países isentos de taxas

Brasil, Argentina, Austrália, Canadá, México e Coreia do Sul são países que estão isentos dessas tarifas adicionais sobre o aço que serão cobradas pelos EUA.

Os países que estão isentos das taxas sobre derivados de alumínio são Argentina, Austrália, Canadá e México.

O presidente dos EUA justificou o estabelecimento de novas tarifas dizendo que o país precisa aumentar a produção desses produtos e fortalecer empresas americanas.

As importações de aço e alumínio já tinham diminuído quando o governo elevou, em março de 2018, taxas sobre esse produtos. Mas, explicou Trump, o aumento não foi suficiente para que a importação desses produtos perdesse força.

Taxas para o Brasil

Em dezembro de 2019, Trump avisou em sua conta no Twitter que Argentina e Brasil teriam suas exportações de aço e alumínio para os Estados Unidos sobretaxadas.

Segundo ele, os dois países “têm promovido uma forte desvalorização de suas moedas, o que não é bom para os nossos agricultores. Portanto, com efeito imediato, restaurarei as tarifas de todo aço e alumínio enviado para os EUA a partir desses países”. A vigência da medida seria imediata.

Mas, após conversa com o presidente Jair Bolsonaro, Trump recuou da decisão.

Conversa com Trump

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, em live transmitida em 20 de dezembro, que o governo dos Estados Unidos não irão sobretaxar o aço e o alumínio do Brasil.

Bolsonaro afirmou que conversou com Trump “durante quinze minutos” e disse que o presidente americano decidiu recuar o que havia definido no último dia 2.

O presidente brasileiro contou que seus argumentos convenceram Trump: “O aço e o alumínio não serão sobretaxados pelos Estados Unidos. Nossa relação comercial continua a mesma.”

Relacionamento com o Brasil

Trump confirmou a conversa cm Bolsonaro em post no Twitter. O americano escreveu: “Tive uma ótima conversa com o presidente do Brasil. Falamos sobre muito assuntos, incluindo nossos acordos comerciais. O relacionamento entre Brasil e EUA continua forte.”

“Agora há pouco, tive a grata satisfação de receber um telefone do senhor Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, uma conversa de aproximadamente 15 minutos no espírito maior de respeito e cordialidade entre dois chefes de Estado. Entendo o que ele pretendia fazer e dei os meus argumentos para ele. Ele se convenceu dos meus argumentos e decidiu dizer a nós todos, brasileiros, que o nosso aço e alumínio não serão sobretaxados. Repito, não serão sobretaxados”, afirmou Bolsonaro, de acordo com reportagem da Agência Brasil.

FONTE: EU QUERO INVESTIR

consulte sua habilitação Radar / Siscomex

copie o link abaixo, abra uma nova aba do navegador e cole na barra de endereço

Contate-nos

Telefone

+55 13 3321-9321 | +55 65 4141-4540

WhatsApp

clique acima

Preencha seus dados abaixo